• Tábata Gerbasi

O erro dos 280mil reais

A gente que é designer vive falando da importância de uma identidade visual. Todos os benefícios e a potência que isso traz para um projeto. Mas você já pensou em como a identidade pode prejudicar um negócio? Então dá uma olhada nessa história:


A Camila Farani é empreendedora, investidora e educadora. Uma das 500 pessoas mais influentes da América Latina segundo lista da Bloomberg Línea. Tem várias empresas e é investidora-anjo de outras mais. Além disso, é investidora há seis anos do Shark Tank (Canal Sony), o maior reality de empreendedorismo do mundo, e fundadora do Ela Vence, plataforma para o desenvolvimento de lideranças femininas. Ou seja, a mulher entende muito desse mundo business.


Mas há um tempo atrás ela viu oportunidade para um novo negócio: " 'Vamos criar um modelo de cafeteria com uma salada pronta, sanduíches em formato italiano, expostos prontos na vitrine e vamos criar a Farani DeliCaffe'. Eu tinha certeza que aquele seria meu pulo do gato, loja branca e lilás, em um shopping com 140 mil pessoas, investimento inicial de 280 mil, expectativa de faturamento na casa dos R$ 200.000 mensais. Minha vida ia dar uma volta! E eu finalmente seria reconhecida como empresária!"


O problema foi que logo nos primeiros meses já deu pra perceber que o projeto não era nada do esperado, com faturamento não passando dos 2 mil reais/mês.

Ela que não é nada boba foi investigar com alguns clientes o que havia dado errado e qual não foi sua surpresa quando entendeu que a identidade visual que havia criado era a principal causadora do insucesso.


“Para vocês terem uma ideia, as pessoas entravam na loja e perguntavam: Oi, vocês vendem sorvete? Ninguém reconhecia o estabelecimento como um restaurante, pensavam que era sorveteria, a comunicação estética estava como eu achava bonito, não como seria eficiente.

Depois disso ela refez a estrutura visual e relançou o restaurante que estourou e no 5º mês alcançou o break even (valor das despesas igual o da receita).


Eu acho essa história significativa, porque quando o empreendimento vai super bem muitas vezes não se mensura o quanto disso se deve a identidade. Mas quando a gente olha um pouquinho mais profundamente, entende o impacto (positivo ou negativo) que o visual pode causar. Tá aí a prova!

Camila Farani e sua marca de café

PS - procurei alguma imagem da identidade antiga e não encontrei, só achei da nova (essa aqui). Mas dá para imaginar como seria isso em tons de branco e roxo, né? :)

*fonte: https://www.instagram.com/p/B0PFu6clNnm/?utm_source=ig_web_copy_link

28 views0 comments